domingo, 7 de abril de 2013

Crônica primeira: ZIG AND ZAG

fonte: http://www.eluniversal.com.co/suplementos/dominical/en-londres-la-muerte-desde-el-arte-98591



Um dia percebeste que fizeste tudo ao contrário: Estudou ao contrário, trabalhou ao contrário, amou ao contrário, adoeceu ao contrário, casou ao contrário, des-casou ao contrário, re-casou ao contrário, arrumou um emprego ao contrário, demitiram-te ao contrário, creu ao contrário, duvidou ao contrário, errou ao contrário, ferraram-te ao contrário, dormiu ao contrário, realizou ao contrário, coçou-se ao contrário, sarnou-se ao contrário.  Á beira do suicídio ao contrário, a contragosto, deu-se conta da existência celeste de milhares de contrários contrariados desencontrados contra o concerto desconcertado consertado (com remendos) que é a vida.

Se morrer ao contrário é nascer pela segunda vez e se nascer pela segunda vez  é morrer ao contrário e se morrer ao contrário é nascer pela terceira vez e se nascer pela terceira vez é morrer pela terceira vez ao contrário e se nascer pela quarta vez para morrer ao contrário é nascer aos montes e se nascer aos montes é possível...

...de que serve o reto?

- Toma teu zig and zig and zag and go,
        (,a tua sentença te salvou).

Nenhum comentário:

Postar um comentário