quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Como Dois e Dois...


Como Dois e Dois
Roberto Carlos
Composição: Caetano Veloso

Quando você
Me ouvir cantar
Venha não creia
Eu não corro perigo
Digo, não digo, não ligo
Deixo no ar
Eu sigo apenas
Porque eu gosto de cantar...

Tudo vai mal, tudo
Tudo é igual
Quando eu canto
E sou mudo
Mas eu não minto
Não mintoEstou longe e perto
Sinto alegrias
Tristezas e brinco...

Meu amor!
Tudo em volta está deserto
Tudo certo
Tudo certo como
Dois e dois são cinco...

Quando você
Me ouvir chorar
Tente não cante
Não conte comigo
Falo, não calo, não falo
Deixo sangrar
Algumas lágrimas bastam
Prá consolar...

Tudo vai mal
Tudo, tudo, tudo, tudo
Tudo mudou
Não me iludo e contudo
A mesma porta sem trinco
Mesmo teto, mesmo teto
E a mesma lua a furar
Nosso zinco...

Meu amor!
Tudo em volta está deserto
Tudo certo
Tudo certo como
Dois e dois são cinco
Meu amor! Meu amor! Meu amor!
Tudo em volta está deserto
Tudo certo
Tudo certo comoDois e dois são cinco...

sábado, 26 de dezembro de 2009

Há seis anos...


São Paulo, 26 de dezembro de 2003.

Cleiton;

Tudo bom?

Espero que sim...

Bom, aqui está tudo bem, graças a Deus! Não vejo a hora desse ano terminar...2003 foi sem dúvida um “chute no saco”...

Mas acho que o próximo Ano será melhor...depois de um ano ruim, sempre vem um ano bom!

Tenho algumas novidades:

- terminei o colegial, finalmente!
- Ano que vem quero fazer cursinho; decidi prestar Medicina...não sei como hahaha! Mas vou tentar.....
- Estou namorando....haha.....
Sei lá; não to muito empolgada, mas vamos ver o que dá. O nome dele é Rafael, é um dos meus melhores amigos!

....acho que é só!

Te desejo tudo de bom....
p/ você, p/ tia...

Esse ano Novo nos será um grande presente...você vai ver!

Um grande Beijo,

Amanda...

Obs – Mande um beijo para todos da conferencia!
Obs no 2 – Entregue esse cartão de Natal p/ D. Fulo!

Beijos...


quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Luzes Cotidianas (para o Natal 2009)

Havia certa expectativa diante dos sinais de cotidiano que a cidade projetava em seus transeuntes. Expectativa não tão capitalista quanto se imaginava; vivia-se a doce espera de um não sei o quê, surgida nos corações desavisados dos que estavam perto da rodoviária velha, assistindo a cidade nascer de camarote. Estávamos lá, eu e o mundo.

Nascia-se com a cidade, para um mundo comum, que de tantos dias iguais fazia-se diferente naquela manhã cinza e ensimesmada de claridade cotidiana: As luzes. O lixo espalhado pelas calçadas, esquinas, sarjetas: As luzes; O cansaço dos camelôs, montando tendas de sonhos baratos e consumíveis: As luzes; o ponto de ônibus vazio: As luzes; O novo homem sempre-amado, sério atrás dos óculos novos, apressado para estar junto de minha saudade: As luzes; pequena cidade-elefante onde já existi: As luzes; O messias enfeitiçado ornamentava o templo de sua mãe, no seio da Castelo Branco com flores mortas, garrafas, delírios, transgressões e infância - As luzes.

Eu sonhava luzes. Luzes que manipulavam os meus desejos, ainda que fossem tão meus (meus e de toda aquela gente que sofre, que é mortal, mas que ornamentava a imagem de Nossa Senhora junto do messias transgressor na Castelo Branco).

Tenho preguiça de ver o que as pessoas vêem; eu olhava para a rodoviária em busca de qualquer sinal de morte, mas só havia vida....e eu já não queria estar ali porque sentia saudades do útero materno. Eu estava sendo parida, e doía saber que nasceria para aquele mundo tão humano, tão cheio de gente à espera de partidas.

Vencia a morte o menino Deus: Nós nascíamos mais um dia, e de tanto insistir, viveríamos mais um Natal.

Em qualquer parte da rodoviária, percebiam-se desejos diferentes emanados dos corações das pessoas. Os bêbados, os loucos, os marginalizados, os obscuros – toda essa gama de gente, da qual eu era excluída, incumbia-se de iluminar às vidas de todas as outras pessoas adormecidas, com um encanto místico e profético: os pobres, os bêbados, os loucos, as crianças, os velhos, os sofredores, os esquecidos, os imundos e os abandonados – os místicos.

Há sete anos que o Natal me fala de um menino Jesus tão lindo que ficou lá longe, guardado numa história de carochinha. Esse menino Jesus tinha os olhos verdes que de tão claros refletiam o céu daquela roça esquecida no meu sonho. Tombo.

Da Cachoeira, eu o via: Moreno. Sorria de fazer inveja a qualquer esboço de felicidade. O menino Jesus do qual me recordo sentiu medo de sua paixão mas a viveu até o fim, ressuscitando em minha memória, no limite do terceiro dia. Nunca o esqueci, trago-o comigo, como uma fotografia velha de sete faces que me guardam e velam nos dias tristes. Um delicado patuá.

Nunca esqueci aquela despedia: eu, o menino Jesus e o anjo; eu, a capela velha e o abraço.

Estas recordações me surgiam enquanto esperava qualquer coisa acontecer na rodoviária velha. Observava lentamente os passantes e imaginava as lembranças que traziam consigo para este natal, bem como as esperanças que nutriam de um futuro bom.

Encarnava em cada uma daquelas vidas e recordações o menino Cristo, no dia de Natal.

O Natal nada mais é que um mistério cotidiano inventado pelos místicos do meu tempo, enfeitiçados por uma saudade de não sei o quê: os pobres, os bêbados, os loucos, as crianças, os velhos, os sofredores, os esquecidos, os imundos e os abandonados.

Deus menino que se apresenta como encarnação permanente, renovando-se em cada amanhecer e despedida, como a mais miserável vida humana, misteriosamente compreendida em início, eternidade e fim.

----------------------------------

(Amigos
Não gosto muito de Natal...Lembro-me constantemente do meu irmão Cleiton e de tantas outras pessoas neste dia...além de detestar as musiquinhas!! mas, de qualquer forma, desejo a todos vocês um dia muito feliz ao lado daqueles que vocês amam....Um Beijo!).

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Adolescente??? (Resposta aos Leitores....)




Para quem não sabe, Blog é um gênero virtual o qual fora criado para ser a uma espécie de diário eletrônico. Embora atualmente o BLOG tenha perdido um pouco da sua “função” original, visto que existem vários Blogs que agregam outros tipos textuais ,como o blog jornalístico, ainda é comum encontrarmos blogs que cumpram a sua função prima: a de ser um veículo em que se narram as experiências dos indivíduos e sua relação com o mundo. Como todo e qualquer bom diário, um texto assim denominado contem fragmentos da vida de seu criador: recortes, pedaços, retalhos – como uma colcha.

Alguns leitores tem questionado o fato deste blog ter se tornado um diário muito “adolescente”; ora, acredito que aqueles que assim acharem podem recorrer a lista à esquerda de vocês a fim de encontrarem “leituras” mais construtivas....mais políticas. O que tenho a dizer é que este Blog é um pequeno pedaço de coisas que vivo diariamente; e que ser liderança da Pastoral da Juventude não me exime de viver experiências em outros campos da vida....logo, gosto de partilha-las aqui, e acredito que este caráter hibrido é que tem feito a receita dar tão certo.

Ainda sobre o fato da adolescência, creio que esta é um período da vida do sujeito que pode “ressurgir” das cinzas diante de certas experiências específicas. Sinto-me uma adolescente diante de um numero infindável de coisas, assim como me sinto muito criança diante de certas experiências; sinto-me uma mulher frente a tantas situações, e uma senhora de idade para outras tantas.....acho tudo isso um privilégio na verdade; e creio que todos os seres humanos são assim...inconstantes. Sendo assim, leitores, eis a dica: há outros blogs mais interessantes, ok? Mais “maduros”.... Boa leitura!

Para os que ficam, resta-me dizer que já estou de férias e vivendo um período de muito tédio, mas que será ótimo, a longo prazo. São muitas as coisas as quais tenho que planejar e acolher como prioridade para o próximo ano......

Consegui a minha bolsa de iniciação científica; uma das coisas que mais queria, academicamente falando. A experiência como professora de Literatura e de Leitura e Produção de Texto também tem mostrado um mundo de coisas com as quais quero trabalhar e me dedicar.

Sentimentalmente falando, também estou muito feliz, e contente pela forma como tenho acolhido certas novidades.....Conviver com pessoas tão felizes e desencantadas como eu, tão humanas, tem me ajudado a esperar menos daqueles que amo, e simplesmente amar sem esperar muito em troca.

Na Pastoral, mais um ano que termina, e penso que o saldo é positivo. Fica a vontade de me doar mais no próximo ano, o qual sinto que será um ano “decisivo”.

Enfim, queridos...ando muito feliz, ouvindo Mercedes Sosa e jogando conversa fora pelos butecos Viçosenses e Barbacenenses.......Continuarei aqui, com o desejo de escrever, cada vez mais, sobre aquilo que entendo melhor...(ou não....): a minha vida.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Poética da Liberdade...



"Hoy vivirás despreciándome, tal vez sín soñar
Que lamento al no poderte tener
El dolor de no saber olvidar
...
Hoy estarás como nunca lejos mío..."
(Romance de Bairro - Mercedes Sosa)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Sabotagem.....


Só de pensar que terei mais 3 meses de férias...
.....sinto uma felicidade infinita.............aff.................
...Ainda bem que, segundo as profecias apocalípteas, um típico sinal de fim de mundo é a rápida passagem do tempo....conto com isso....(com a passagem do tempo; não com o fim do mundo, obviamente).
F5 já não funciona; Nem colheita feliz.....
Resta-me ouvir Mutantes tomando suco de maracujá.....

domingo, 13 de dezembro de 2009

El Post muy piegas....


"Ay, soledad, de partir, de quedar

Del largo olvido.

corazón lastimado en soñar

Cielos fugitivos.

Solo un cantar,

Ay, soledad."

(Mercedes Sosa , Ay Soledad...)

(Melhor eu parar de ouvir esse cd.....)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A BOLSA.......?

....consegui!
Iniciação Científica 2010/2011 - FAPEMIG!! =)

domingo, 6 de dezembro de 2009

Patuá

Precisando me benzer....
Urgentemente....
Saravá...

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Aos que tem sede...

"O senhor...Mire e veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra, montão. E, outra coisa: o diabo é às brutas; mas Deus é traiçoeiro." (Grimarães Rosa)

Travessia...

É tempo de travessia....
Quem puder, reze por mim e por todos os caminhantes...
Dia 08 de dezembro será um dia importante. Dia de definições, em muitos sentidos....
Quais caminhos se abrirão? - tempo de dúvidas...desertos...sertões.

domingo, 22 de novembro de 2009

Como si hubieras muerto....



Poema 15
Pablo Neruda


Me gusta cuando callas porque estás como ausente
y me oyes desde lejos y mi voz no te toca,
parece que los ojos se te hubieran volado
y parece que un beso te cerrara la bo - oca.

Me gustas cuando callas y estás como distante
y estás como quejándote mariposa en arrullo,
y me oyes desde lejos y mi voz no te alcanzadéjame
que me calle con el silencio tu - uyo.


Déjame que te hable también con tu silencio
claro como una lámpara simple como un anillo,
te pareces a la noche callada y consteladatu
silencio es la estrella tan lejano y senci - illo.


Me gustas cuando callas porque estás como ausente
distante y dolorosa como si hubieras muerto,
una palabra entonces, una sonrisa bastan
y estoy alegre, alegre de que no sea cierto,
una palabra entonces, una sonrisa bastan
y estoy alegre, alegre de que no sea cierto.
(Mercedes Sosa...)

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Retrato para Amanda (Aniversariando...2.4)




“É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração

Mas pra fazer um samba com beleza
É preciso um bocado de tristeza
É preciso um bocado de tristeza
Senão, não se faz um samba não”
(Samba da Bênção/ Vinicius de Moraes)



Das coisas que mais gosto em mim, cito como mais importantes a data do meu nascimento e o nome que me foi dado.

Imagino os espíritos no céu, no além, nas outras dimensões, à espera do dia do seu nascimento....uma fila enorme de espíritos coloridos, almas, espíritos santos, auras, partículas de Deus – como quiserem chamar – numa espécie de departamento de recursos humanos celestial, ansiosos pelo cadastramento de suas datas de encarnação, afinal, nasce-se apenas uma vez na vida, então é preciso nascer bem, começando assim pela escolha do dia tão aguardado.

Eu escolhi, com a permissão de Deus, São Pedro...(funcionário público celestial) e dos demais anjos do paraíso, o dia 10 de novembro de 1985. Uma combinação perfeita. Gosto do número 10, gosto do mês de novembro – mês que, além da graciosa sonoridade do próprio nome, sugere que fui fabricada no carnaval, o que explica em partes a minha hiperatividade inata e o meu gosto por choro, samba, pagode e bateria de escola de samba. Fiz uma boa escolha, acho novembro um mês charmoso para se nascer.....

Com relação ao ano, não pude optar – penso que foi uma ordem de Deus. Nasci no ano em que se deu o fim do regime militar no Brasil; escolhido pela ONU como Ano Mundial da Juventude...O Dia Nacional da Juventude, DNJ, é 16 dias mais velho do que eu. Creio que tais acontecimentos falem um pouco sobre mim...sobre as coisas que gosto, acredito, tenho afinidade...

Um dia antes de nascer, falecera meu bisavô, Senhor Antônio Lopes Faria, um coronel das roças de Canaã e Araponga. Enquanto ele morria nas Minas Gerais...eu nascia em São Paulo, na capital paulistana.

São Paulo é um bom lugar para se nascer. Terra das pessoas ansiosas por natureza e acostumadas ao frio, à garoa, às cores vindas de tantos cantos, ao diferente. Cidade acolhedora, que abre as portas sem se importar com as escolhas de seus filhos, orientações, crenças, sotaques. Cidade que agrega todas as outras cidades brasileiras, e também as estrangeiras: terra macunaímica. Sou feliz por ter nascido lá, embora já tenha me amineirado, ao longo da vida...(e fiz muito bem).

Meu nome é Amanda Lopes de Freitas. Acho um dos nomes mais bonitos que já ouvi. Amanda, em latim, significa a que será amada. Não tem nada de poético nisso, porque trata-se apenas do próprio verbo “amar” flexionado no futuro; mas, devido a sua simplicidade, torna-se belo. Imagino alguém cujo amor é prioridade, uma vida doada em função de amar o próximo. Viagens....

Amanda em Tupi significa chuva – disse-me um professor de Inglês certa vez. Gosto de chuva, detesto guarda-chuva, sempre os esqueço nos lugares os quais freqüento, o que me leva a crer que essa coisa de nome de fato influencia a nossa personalidade.

Herdei o Lopes da minha família materna; Freitas, da paterna. São nomes simples, triviais, mas que me lembram à escolha dos meus pais, para que eu nascesse e vingasse; escolha de que estivesse viva, entre eles. Tenho muitos pais e mães. Claro que os que mais amo são Dona Francisca e Seu Raimundo, os “oficiais”, mas meu caminho foi construído também por outras pessoas, cujos nomes não sei, mas que também devem ter algo de Francisca e Raimundo, de mãe e pai. Não há melhor coisa no mundo que se ter uma mãe e um pai...quem dirá várias mães e pais.

Eu nasci assim: com uma data e um nome.
E durante estes 24 anos, muita coisa já me aconteceu, boa e ruim, que é impossível traduzir aqui. Este texto se tornaria um monólogo eterno, e não teria graça, já que a graça da vida e de ter vivido 24 primaveras, é justamente os diálogos que a gente constrói; encontros e desencontros, como diz a minha música tema desse aniversário:

“A vida não é brincadeira, amigo
A vida é arte do encontro
Embora haja tanto desencontro pela vida”

Este ano foi muito importante para mim. Um ano de superação de muitos limites. Foram muitas as decepções vividas, muitas caras quebradas, muitas desilusões e acontecimentos que não esperava que terminassem assim. Muitas partidas e perdas. Em meio a este caos, percebo que é preciso viver e acreditar em alguma coisa. E que a vida pode ser bonita ainda....apesar da morte do sonho.

Sim, leitores: existe vida após a morte do sonho.

Neste aniversário, penso na minha amiga Julya, que faria 24 anos daqui a dez dias, se ainda estivesse entre nós. Lembro-me da sua beleza, da sua garra, da sua vontade de viver, do valor que dava à vida, aos amigos, ao seu pai, mãe, irmãos; a paciência com a qual esperou pelo homem com quem iria casar, os sonhos que construíram juntos os quais também morreram...e que nunca poderão se ressignificar....

Penso nisso. Nos sonhos da Julya que morreram.
Sonhos morrem. Alguns de nós ficam. Outros vão: eu fiquei.

Creio que viver, para mim, é uma obrigação. Tanta gente boa conheci que poderia estar aqui e já não está que penso que eu preciso viver por elas e por mim; pelos sonhos desfeitos dessas pessoas, que ainda ecoam naqueles que os amaram. Sigo.

Hoje é um dia feliz. Podia ser melhor? Sim....Quem dera ainda pudesse acreditar em certas coisas, não ver o que tenho visto....Acreditar no sonho. Mas não será essa tristeza também parte da história? Como um vento que te conduz a algum lugar que nunca esperava chegar? Espero.

Meu Deus...eu estou viva.....isso é a melhor coisa que já me aconteceu hoje: estar viva. Sou feliz por estar viva. Sim! Estou triste com uma porção de coisas que me aconteceram esse ano, com uma infinidade de situações pelas quais passei e ainda passo; tenho milhares de frustrações e me sinto perdida com relação a tantas escolhas....
Mas...estar viva é tudo o que poderia escolher para hoje.......

Obrigada Deus, pela vida que você me deu. Por ter me deixado nascer. Acredito que o senhor também não saiba o dia da minha morte....(há coisas que nem Deus sabe, penso....será que ele já leu o livro da vida todinho?), mas, sinto que o senhor deseja que eu viva muito ainda...sabe para que? Para que eu ainda quebre muito a minha cara e coma em todos os pratos que cuspi...e veja, com estes olhos que a terra ainda há de comer, aquelas 7 voltas o meu mundo dará...(lembra deste sonho Deus? de quando era criança...do moço dizendo "Amanda, você vai dar sete voltas pelo mundo" ?)
Porque final de contas, viver é isso: um surpreender-se cotidiano.
Parabéns para mim!

------------------------------------------------------------------------------------------------
(texto escrito em 09/11)


Como eu adoro listas....Vou fazer uma lista de coisas que me daria de presente este ano se tivesse dinheiro e uma faculdade inata paranormal desenvolvida.

- Uma viagem para o Sul do Brasil;
- Todos os livros da Clarice Lispector;
- Os cd´s dos Los Hermanos que ainda me faltam....(isto é...que eu, burramente, devolvi...);
- A discografia completa do “Beirut”;
- Aquele cd da Fernanda Takai em que ela interpreta Nara Leão;
- O DVD ou CD “Elas cantam Roberto” (eu adoro Roberto Carlos...no último especial até chorei...);
- Um vestido vermelho;
- Um vestido verde (pode ser indiano);
- Um vestido preto;
- Duas calças jeans;
- Três saias indianas (já ganhei uma...rsrs);
- 300 rasteirinhas...(dessas de 10 reais mesmo...);
- Todos os livros do Frei Betto;
- Um namorado com um buquê de rosas vermelhas (sim..Tem que ser com um buquê de rosas vermelhas...nem que seja no BUDDY POKE...kkkk);
- Minha bolsa de iniciação científica;
- Uma viagem para BH.....Para visitar uma amiga, embora ela não mereça .....Mas, como ela tem vários irmãos gatíssimos.....(apesar de todos serem comprometidos e super sérios, diga-se de passagem....) acho que vale a pena, né amiga misteriosa? Rsrs....;
- Ir ao cinema....;
- Ir ao Burguer King....adorooooooooo;
- Um dia no Mac Donald´s...amoooooooo...(ai gente.....eu sei....mas fazer o que? Eu gosto ué!);
- Um ingresso para algum show sertanejo...tipo João Bosco e Vinícius....;
- Pintar a parede do meu quarto de branco...(não agüento mais tanto azul...);
- Voltar a fazer Ballet;
- Emagrecer, no mínimo, 10 kgs!;
- Sessões de hipnose com o intuito de apagar da memória fatos indesejáveis, pessoas que se pretende esquecer, histórias perdidas. (Aliás, sempre quis ser hipnotizada por aquele senhorzinho barbudo que passava na TV. Aquele exercício de prender as mãos...vocês se lembram leitores? Pois bem...sempre tive medo de fazê-los em casa e ficar eternamente com as mãos “presas”...rsrs...);
- Internet Velox;
- Ser tele-transportada por algumas horas até o lugar onde estão alguns amigos...(Cleiton, Julya, Rodolfo, Morena, Dona Ruth...) só para matar a saudade....Mas voltaria para o planeta Terra em seguida, lógico....
- Ir em algum lugar que tenha chorinho......
- Ir a um pagode...adoroo......
- Que o meu cabelo cresça expressivamente ainda este ano...(já estou com saudade das minhas madeixas...);
- Lentes de contato e um novo modelo de óculos;
- Um namorado com um buquê de rosas vermelhas.....
- Um bolo de chocolate...(esse eu já ganhei! Rsrs);
- Um anel de tucum...de tucum....(o meu não é de tucum de verdade....);
- Uma surpresa boa.
- Uma carta.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Dança da Solidão (Paulinho da Viola)


Dança da Solidão
(Paulinho da Viola)

Solidão é lava que cobre tudo
Amargura em minha boca
Sorri seus dentes de chumbo
Solidão palavra cavada no coração
Resignado e mudo
No compasso da desilusão


Desilusão, desilusão
Danço eu dança você
Na dança da solidão


Camélia ficou viúva,
Joana se apaixonou
Maria tentou a morte, por causa do seu amor
Meu pai sempre me dizia,
meu filho tome cuidado
Quando eu penso no futuro, não esqueço o meu passado


Desilusão, desilusão
Danço eu dança você
Na dança da solidão


Quando vem a madrugada, meu pensamento vagueia
Corro os dedos na viola, contemplando a lua cheia
Apesar de tudo existe, uma fonte de água pura
Quem beber daquela água não terá mais amargura

--------

Linda música...

SONO: para que te quero?

Fico impressionada com a minha capacidade de sentir sono.
Insônia? isso não me pertence mais! o problema agora é excesso de sono...
Tenho uma prova difícilma hoje, no entanto....fui vencida pelo sono pós almoço...(de 12:30 até às 14:30...pode?) e em seguida, pela internet.....pelo Blog...pelo orkut...pelo MSN....ai ai ai .........

E vc leitor?? Já foi vencido pelo sono hoje? comente!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Conversa de "gente boa"...(3/11/09)

Hoje tive uma conversa muito legal, que me fez um bem danado.
Na verdade, uma conversa bem tosca. Cheia de recortes, fragmentada....cheia de falo-não-falo...e enrrolação....
[projeto de vida, família, afetividade....pastoral da juventude.....dez xícaras de café.....(o melhor de tudo....)];

Queria saber ouvir mais e falar menos; a escuta é um dom. Acho que o melhor presente que se dá a um amigo é a gratuidade da escuta. Você percebe que a pessoa tá super cansada...cheia de coisas mais importantes para pensar.....talvez até de saco cheio de você...mas ela simplesmente pára e , num gesto de empatia, coloca-se no seu lugar, ainda que diante de situações muito subjetivas. Muitas vezes, apenas se lê aquilo que você já sabe, aquilo que é óbvio mas você quer que alguém que você goste desenhe para você.Meu Deus...como eu queria saber fazer isso! Preciso aprender a escutar mais e falar menos. Aliás...preciso aprender tanta coisa....

Gosto muito desse amigo-assessor-irmão mais velho que, apesar dos vários momentos de "pittis" (vários, vários, vários...ao longo de quase 5 anos) ...(não vou identificá-lo para ele não ficar puto com a referencia, caso ele leia esse post....kkkk), é um cara "gente boa" kkk....

"porque cada passo que dou me transforma num outro algo, tão inesperado quanto o caminho que sigo...."



No mais...Agenda:
quarta: prova de linguística;
quinta: dia "trash" e Leão;
sexta: Mais louco que o Batman;
sábado: Mais louco que o Batman....
domingo: Ressaca da Mais Louco que o Batman e Pastoral da Juventude....
segunda: Ressaca da Mais Louco que o Batman....
terça: tcharan!!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

"Stop. A vida parou ou foi o automóvel?" (ANiversário chegando)

Leitores,
**
Será meu aniversário daqui a sete dias.
Tenho feito uma leitura realista da minha vida nesses últimos dias e percebi que tennho muita coisa para aprender.
Sinto-me uma idosa: farei 24 anos e me vejo tão perdida diante da vida...tantas decepções que tive esse ano e ainda me recorrem.........tanto sonho desfeito. Isso não é coisa de gente idosa...(que teoricamente são como as crianças.....) mas coisa de gente adulta mesmo....adulto chato que não sabe brincar.
**
Como diz meu afilhadinho de 4 anos e minha priminha de 5...."Ai ai ai Amanda...."
**
Aff..............que chatice esse Blog, não??
Será o meu inferno astral desse ano, um pouco mais compacto? (não que eu acredite nessas coisas...né? minha religião não permite mas...."Non creo en bruxas, pero...").
**
Vamos falar de alguma coisa mais interessante: que tal....culinária?? mandem suas receitas favoritas que publico aqui........
Começando por bolo prestígio...meu bolo favorito, para festas de aniversário.....
**
beijo não me liguem!

Eles são todos iguais!

Homens: todos iguais!
Já perceberam como todos os homens têm comportamentos parecidos?
Não importa a opção sexual do homem em questão, nem a sua ideologia de vida ou o time favorito.....se é das humanas, agrarias, biológicas....desempregado.....branco,negro,japonês.
Há certas coisas que os homens fazem involuntariamente que são comuns da espécie.
**
Pode ser o seu:
**
- atual peguete, rolo, namorado, marido;
- atual ex peguete, ex rolo, ex namorado, ex marido;
- seu irmão, seu primo, seu primo-irmão;
- seu melhor amigo;
- seu afilhadinho de 4 anos;
- seu pai;
- seu amigo padre;
- seu professor de aramaico;
- seu vizinho;
- seu amigo de orkut;
- o carinha por quem está apaixonada ...(este que nem sonha);
- seu tio avô;
- seu psiquiatra;
- seu amigo (que é gay);
- seu colega do curso de Letras;
- seu colega de trabalho;
- seu colega de congregação...(se vc é irmã...).
- seu filho;
- seu amigo da Pastoral da Juventude da Região Sul;
- seu cunhado;
- seu orientador;
-seu chefe;
- o carinha que dança forró com vc todas as quartas no bar do Leão;
- aquele namorado lindo da sua prima;
- Bento XVI;
- O "Ken" da "Barbie".
**
Não importam quais sejam os homens da sua vida; o fato é que diante de certas situações eles vão mentir para você, ainda que INVOLUNTARIAMENTE. Por exemplo: quando um homem diz que vai te ligar essa semana, você sabe mulher que ficará sentada esperando pelo tal telefonema o resto dos seus dias.....(pode-se ampliar isso para outros meios de comunicação...como emails, scraps, etc...).
**
Quando um homem acha que está certo, não importa o quanto você prove por a+b que ele está errado....ele vai continuar acreditando que você está equivocada, que é uma chata, uma mala, que está de TPM, que é mimada, que não sabe perder...entre outras coisas....
**
Enfiim....só uma pequena amostra.
Mais exemplos queridas leitoras?? Deixem comentários!!!

Manual da conquista vol.I: "Você vem sempre aqui?"

Querido leitor...

Acho que estou com preguiça de amar? Será isso normal?
**
Quem dera fossemos como os pingüins e tivéssemos apenas um parceiro fixo ao longo de nossas vidas...isso nos daria mais tempo para sermos nós mesmo, sem estas preocupações bobas sobre o que o outro pensa a respeito do mundo que queremos ou julgamos apresentar (uma expressão, um gesto, uma roupa, um penteado, uma máscara, outra máscara, uma música, um ex namorado (a), uma poesia, um tom de voz, uma ideologia, uma Skoll ou uma Fanta laranja).
**
Essa coisa de conquista é muito difícil....quero um relacionamento que caia pronto do céu. De preferencia, sem que eu tenha que me esforçar para construir nada. Isso existe?
Tenho dado tantos conselhos de um tempo para cá e me envolvido com tantas histórias de amigos e amigas minhas que penso estar me tornando um pouco pragmática para com as minhas próprias histórias e relações em potencial.
**
Há nove meses não assisto a uma comédia romântica;
Há um tempão não choro, não como chocolate e não ouço "Conversa de botas batidas";
Não assisto a novelas e aposentei de vez o meu DVD pirata do Renato Teixeira;
Não me comovo diante de luas cheias;
Não fico chateada quando não me convidam para sair (incluindo aqui os "amigos");
Não perco noite de sono pensando em ninguém;
Não me importo tanto com os girassóis;
**
Ultimamente, tenho escolhido o riso; uma cervejinha com os amigos, um pagodinho ou uma quintaneja daquelas bem xonadas....para fazer graça...(ô lá em casa...passo mal...).
Me comovo diante das pessoas tortas, "erradas", marginalizadas: da pá virada!
**
Pessoas imperfeitas que se apaixonam por pessoas impossíveis, no momento errado, de forma descompassada.
Que entram em histórias finitas,
Que se lascam bonito,
Que se desarmam,
Que sabem perder.
**
Pessoas ridículas que não se importam com o que pensam delas...( na verdade se importam sim...sofrem com isso também, mas de maneira diferente...sabem que a opinião alheia não vale de muita coisa em certos casos...).
**
Essas pessoas me interessam mais ultimamente, e me reconheço nelas. Pessoas que não esperam tanto do outro, porque não tem mais certeza daquilo que podem oferecer em troca.
**
Acho que estou apaixonada por bogaris. Também são lindas, né?
Discretas, comuns, quase imperceptíveis na reta da UFV, porém...profundamente encantadoras.

domingo, 1 de novembro de 2009

Contagem Regressiva....

Adoro Novembro.................

Ciúme? eu? oxe....

Ciúmes....
Detestável, né Cléo?
Quer coisa mais humana?
Ai ai....de tão humano chega a ser ridículo.....rs
É...acontece de vez em quando...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Ressaca pós DNJ...(ainda...)

Ressaca pós DNJ: ou será a velha preguiça crônica de sempre?
Não aguento mais acordar cedo, todos os dias....de madrugada.....aff...preciso dormir.....
observem:

hoje:
Começar o trabalho que já devia ter entregue ontem....e entregá-lo até as 18 horas.....(mas as minhas leituras não rendem...simplesmente....)

amanhã:
Acordar de madrugada para preparar aula do cursinho....
Dar aula as 8:00 às 16......
Aula às 16.....
Aula do cursinho às 18:40....
Aula de 20:30 às 22...............
Leão...(porque ninguém é de ferro.....)......

sexta:
Cuidar da minha vida, da vida dos outros....e descansar.......

Preciso dormir........................
Essa internet também me ajuda muito.......................
Alguém tem alguma sugestão de como posso organizar o meu tempo???

Sim leitores...estou ficando velha....



segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Dia Nacional da Juventude 2009!!!!!!!!!



Querido Leitor,


Nosso Dia Nacional da Juventude Arquidiocesano foi simplesmente perfeito!!!

Confesso que me emocionei inúmeras vezes ao longo do dia...por ver tanta coisa sonhada se concretizando, tanta vida doada para que tudo desse certo....até as briguinhas, broncas, caras feias, stress, encheções de saco passaram a valer a pena! rs....

Sem contar a presença da nossa Juventude...radiante, colorida, linda linda....


Sabe aqueles dias em que você agradece por "ser você", por estar alí...naquele lugar...sendo parte daquela história? pois é leitor...é justamente isso!!!!!! Vale a pena viver viu......


Aos poucos postarei as fotos aqui, algumas delas.....

Essa foto acima roubei do orkut da minha nova amiga Gabriela....

Conhecemo-nos em função do DNJ também.....espero que a nossa amizade se fortaleça, não é Gabriela? e que possamos nos encontrar muitas vezes ainda...

Uma pessoa linda! super hiper mega prestativa......


Essa foto resume o meu estado no fim da dia de ontem: morta, ensopada (um menino jogou em água em mim minutos antes dessa foto ser tirada), rouca (isso não dá para ver na foto, não é?) e feliz!
"Contra o extermínio de jovens na luta pela vida"! - A campanha continua!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A pessoa é para o que nasce (Dia dos Professores)

É....quero ser professora.
Ontem dei aulas das 8:00 da manhã até as 20:00 horas da noite.
Três turmas de Tutoria, nais quais trabalhamos o conteúdo de Leitura e Produção de Textos; e, uma turma de Literatura, do cursinho popular da paróquia Santa Rita de Cássia.
Foi minha primeira aula de Literatura na vida. Foi péssima, porque foi mal preparada, porque ando sem tempo para respirar...para me lembrar sequer do que tenho que fazer.
Mas, ao mesmo tempo, foi um momento muito bonito.....Ganhei, inclusive, um cartãozinho dizendo assim:

“Amanda,
Parabéns pelo Dia do Professor!
Que Santa Rita te proteja sempre!
Abraços!
Sileimar”
15/10/09...


Já quis ser tanta coisa na vida, mas creio que a educação contemple grande parte delas.
Quero um dia fazer um mestrado em Literatura comparada, estudar outras coisas, conhecer outros lugares, mas, sinto que a minha vocação está mais ligada à educação popular...é um caminho que começa a ser traçado, logo, ainda não sei por onde esta trilha me levará.

Minha mãe foi professora na zona rural do município de Canaã. Estudou o antigo magistério...(antigo “normal”). Gostava de dar aula às crianças da roça, lá do Tombo da Cachoeira.
Bem, eu amo crianças, mas...não tenho paciência para trabalhar com elas. Gosto de conversar com crianças, de me colocar no lugar delas, de ver o mundo, isto é, de tentar ver o mundo a partir da óptica delas....Mas, dar aulas para crianças? Não.....

Quando fui catequista de primeira comunhão....(sim...já o fui também...) quase morri. Dois anos.....Primeiro que, detestava a maneira como a minha catequese era ministrada....por mim mesmo...não achava o que eu “ensinava” essencial...válido, importante. Achava tudo muito chato e .....enfim, deixa para lá. E, segundo que, não era a minha vocação. Queria estar do lado de lá, boicotando as “aulas” junto com as crianças...mas não podia porque a ordem era eu! Quanta frustração! Queria brincar também, correr e colocar fogo na sala....rir da cara da catequista...(que era eu...) mas não podia.
Não gosto de ser séria. Não com crianças. Gosto de ser eu.

Quero trabalhar com jovens.
Creio que a educação será a minha herança da pastoral da juventude.
Espero que eu seja feliz.

Tive bons professores...dentre eles, dois que me marcaram muito:

Geraldinho, meu professor de Geografia durante todo o ensino fundamental e médio, e, de filosofia, ao longo do ensino médio. Um herói por tentar inserir num colégio particular (embora não tradicional e nem requintado como os que se tem por lá; tratava-se de um colégio de “bairro”), uma pedagogia libertadora. Acreditava na juventude. Gostava muito de mim e dizia que eu tinha o dom da oratória. Acreditava na educação para a vida, não só para o vestibular. Ensinou-me que o “progresso” é fruto da desordem, do caos, do conflito. Ensinava-nos a lutar pelos nossos direitos, ainda que na época, certas coisas que me dizia ainda não me faziam sentido.

A outra pessoa que mencionei chama-se Márcia Pee. Foi minha professora de Ballet, entre os anos de 2002 a 2004. Umas das pessoas mais vivas que conheci, mais carinhosa, daquelas que te chamam pelo nome, que conhecem a sua vida, que te dão conselhos amorosos, colo, cartas, cafés e que rezam com você. Uma pessoa que se envolve com a sua história. Uma amiga-mãe, sobretudo.

Espelho-me muito nessas duas pessoas: quero ser, ao longo da vida, não só uma profissional das letras e de sei lá o que, mas também, alguém que lute por uma educação de qualidade. Também quero ser uma pessoa com quem se possa contar. Quero conhecer os meus alunos pelos seus nomes; não pelos seus números de matrícula.
É, creio que seja isso.

A gente passa tanto tempo para descobrir coisas simples, né?
Tá certo....Creio que não vou ganhar muito dinheiro para custear os 34 projetos do post anterior...mas...nada é perfeito!
Afinal, há certas lutas que nos escolhem....somos para aquilo que nascemos....

Ou será para aquilo que acreditamos nascer?

Feliz dia dos professores!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

TRIENIO DE LA LIBERTAD: celebrando!

(cuidado! texto longo!)


“Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade”
(Legião Urbana – Sereníssima)


Hoje é um dia muito especial para mim. Talvez, o terceiro dia mais importante da minha vida, pelo menos , até então.

Há exatos 3 anos, numa noite dessas... sexta-feira, 13 de outubro, tive um problema de saúde que me levou a passar por um grande processo de mudança.....mudança de valores, de projeto de vida...de olhar.

Tive uma crise de algo que se convencionou chamar de TBH: Transtorno Bipolar do Humor, problema o qual só pude superar com o apoio de pessoas queridas....meus pais, fundamentais na minha vida; meus amigos da Pastoral da Juventude......meus amores da Pastoral da Juventude.....e a Pastoral da Juventude, em si; e, meu médico, Humberto....nome querido para uma pessoa tão querida.

Fiquei um mês num estado expressivo de confusão mental....há quem diga que o paciente com bipolaridade se recorda de tudo o que faz. Ledo engano, e afirmo isso com autoridade de quem viveu uma crise intensa, viu? Lembro de muita coisa, mas não tudo. A estadia no hospital, por exemplo, não me traz muitas lembranças. Lembro da presença do meu pai..dia após dia...e de uma ciranda que ele cantava para mim, cuja letra narrava a história de uma moça triste, que dizia: “Por caridade....por caridade....” – só disso que me recordo. Também sentia pavor de corujas...de todas as imagens de corujas possíveis....uma grande amiga, Priska, passou “aperto” comigo nesse dia.....

Minha primeira lembrança concreta, após esse pseudo-pesadelo, deu-se no dia 10 de novembro de 2006, quase um mês depois, em virtude do meu aniversário. Lembro que fizeram uma festinha para mim...com a presença dos meus tios....meu então namorado (o atual ex), meus pais, meus primos-irmãos-companheiros Leandro e Patrícia...minha prima Bruna. Lembro que minha mãe fez uma torta horrível de limão, como se fosse meu bolo de aniversário...(é que só gosto de bolo de chocolate......rs...) – e assim, deu-se o meu despertar oficial, à base de limão...erght!

Os efeitos colaterais da medicação eram intensos: não conseguia enxergar direito, minha postura modificara-se também...eu não conseguia manter a “postura” ereta....tão pouco a minha expressão facial “normal”...estava sempre com a cara de quem não dormia..de quem estava cansada....cara de zumbi, para ser mais clara. Cortei meu cabelo curtinho nessa época, para melhorar ainda mais....sempre tive uma ligação muito forte com meu cabelo..e em todos os momentos trashs da minha vida, expressava isso cortando o cabelo...uma coisa meio Clara de Assis – se é que vocês me entendem...(não dessa vez – semana passada cortei ele curtinho mas porque deu na telha mesmo...).

Em função disso tudo, tranquei meu segundo período na Universidade, ficando praticamente seis meses em casa....sem fazer nada.....minto, fiz um mês de dança de rua...(acreditam? Rsrsrs...eu toda fresca...fazendo dança de rua....aff...). Não me arrependi, porque os efeitos dos remédios eram muito fortes....Mas, se soubesse que dali a um mês passariam de fato....acho que não teria trancado. Meu médico, Humberto, pessoa quem nunca me colocou em uma redoma de vidro, como muitos médicos fazem por aí, avisou-me que não era uma boa idéia o trancamento de matrícula...mas....na época, acabei optando por isso....e até que foi bom, por outras razões..que hoje não têm mais importância.

Por que celebrar então esse “pseudo-pesadelo”? Justamente por isso....por ter se tornado um falso pesadelo. Contrariando ao prognóstico de muitos psiquiatras, hoje completo 3 anos de uma vida normal. Muita coisa bonita já me aconteceu, desde aquele outubro de 2006: amigos, amores, sonhos, objetivos, surpresas...encontros; também, passei por dias de tristeza aguda e crônica ...desencontros, frustrações, rupturas... perdas e ganhos. Muitas cachaçadas, cervejadas, noites mal dormidas de muito bate papo com os amigos; muito café – coisas que sempre gostei e que, nunca mais voltaria a fazer, segundo el doctor Humberto...acreditam? nunca mais!???

Isso foi um propósito pessoal; não me deixar levar por esse problema que, para algumas pessoas, tornou-se mais um adesivo de carro e um modismo para a fundamentação de suas carências. Oxe...nada disso! Tenho uma vida normal...uma vida em abundância! Cuido-me, aprendi a me conhecer...a entender os meus limites. Mas, desde cedo, expus ao meu médico e para mim mesma que estaria fora de cogitação uma vida em que eu não pudesse ser eu. Em que eu tivesse que me privar da minha liberdade...de ser Amanda. E graças a Deus, hoje, eu celebro essa conquista: 3 anos de estabilidade. Vejo tanta gente com o mesmo problema que eu, vivendo num caos, atribuindo a sua “mudança de humor” toda a responsabilidade de suas vidas, seus relacionamentos, suas vidas profissionais, suas limitações humanas... Não é isso que eu quero para mim....

Como disse-me o Humberto certa vez: “você não parece que teve uma crise de bipolaridade”. Em um outro momento , disse também que eu devia entender que eu não sou bipolar...mas sim, que eu sou a Amanda, estudante de Letras, Amanda.....que viveu uma crise de bipolaridade; esta, que não me resume. Existe uma diferença entre ser e estar....
Minha crise, segundo o Humberto, foi apenas uma viagem para dentro de mim e do que me era importante; enquanto muitos jovens fazem intercâmbio para o exterior...eu, fui privilegiada com uma viagem para dentro de mim mesma.

Ao voltar dessa viagem, hoje, um triênio depois, penso que apesar das nossas frustrações, vale a pena viver, né? A cada pessoa que eu conheço...a cada jovem que eu conheço cuja vida foi ceifada prematuramente, seja por uma doença, por uma situação de violência, ou pelas próprias mãos...acrescento a minha vida mais peso de vivê-la bem e intensamente. Penso no Rodolfo, no Cleiton, na Morena, na Julya.....essa gente tão boa e bonita que já não está aqui. Vivo por mim e por eles; por tudo aquilo que não viveram e que eu posso ainda viver....conhecer....tocar...amar. Faço jus a chance que eles me deixaram. Coincidentemente, esses quatros jovens participaram comigo dos quatro momentos mais difíceis que já vivi.

Também penso nos meus pais...e fico feliz de ter sido escolhida para ser a filha deles, ainda que a filha desparafusada; a ovelha negra. Rsrs. Família é sintonia, fatidicamente.

Sei que esse ano foi hard...mas, sempre“existem possibilidades”. Se eu tivesse que morrer hoje, creio que morreria feliz porque já vi muita coisa ...já conheci muita gente..e já amei muito; Mas, se Deus quiser me dar mais alguns 75 anos de vida......segue a lista abaixo com as coisas que ainda pretendo fazer, metas, objetivos, sonhos e viagens....
Afinal de contas, “Viver é uma responsabilidade”.

1) Quero terminar o meu curso em julho de 2011, após o término da minha bolsa de iniciação científica. Quero fazer um mestrado em Literatura Comparada, estudando a relação da Religião com a literatura, isso em Viçosa (UFV) ou Juiz de Fora (UFJF);
2) Quero trabalhar com educação popular também. Quero trabalhar com juventude rural, nas EFA´s.....(Escola família Agrícola). Também quero dar aula por um tempo em escolas na zona rural...alguma coisa assim. Sempre tive vontade de fazer isso....;
3) Queria ser assessora da Pastoral da Juventude..mas acho que não tenho nenhum “dom” específico a oferecer..além da minha facilidade em aconselhar os sofrimentos amorosos da galera...;
4) Quero muito viajar para a África. Por dois motivos: primeiro, porque queria ficar um tempo em missão...na comunidade de uns amigos que moram lá, em Moçambique. Queria conhece-los...sabe?? ficar lá...observando suas vidas.....suas dores...celebrações. Também quero estudar Literatura Africana...conhecer os seus costumes...seus contos..sua oralidade;
5) Quero trabalhar com jovens infratores também.....não sei como, nem quando, nem onde. Não no sentido de prevenção, mas com aqueles já envolvidos no crime, sabe...no sentido de recuperação......isso é prioridade! Através da educação...
6) Quero trabalhar com doentes mentais também....mas isso não é prioridade...pode ser quando eu estiver mais velhinha.....
7) Se pudesse, também queria ser voluntária da ABRALE (Associação brasileira de Linfoma e Leucemia....), mas, eu não tenho nada a oferecer...então....fica para a parte das não-prioridades.....;
8) Quero morar um tempo em outras cidades de Minas...(Ouro Preto, Barbacena, Mariana, Belo Horizonte, Juiz de Fora – se eu for estudar lá), e em São Paulo....por um tempo; mas, no fim da vida, quero morar no Tombo da cachoeira..uma roça no município de Canaã....quero morrer lá....e ser enterrada lá..(cremada...).
9) Quero conhecer o Rio de Janeiro, o Nordeste, e as cidadezinhas de Minas....
10) Quero emagrecer uns 10 kgs...e voltar a dançar qualquer coisa....Talvez Flamenco, já que Ballet eu acho que nunca mais vou dançar....ai ai......
11) Quero rever meus amigos de São Paulo muitas vezes ao longo da vida; e também as amigas que tenho feito em Viçosa, os amigos da Pastoral da Juventude, os meus primos, os amigos lá de Moçambique, de BH...se isso não for possível...queria estar em sintonia com essas pessoas de alguma forma.
12) Quero estudar Filosofia e Teologia....Quero escrever um artigo sobre a relação de gênero dentro do texto Bíblico...e estudar o Apocalipse! (rsrsrs...cada coisa né? mas o pior é que é verdade!!!).
13) Quero conhecer mais o judaísmo...a cabala...o que são essas coisas todas........
14) Quero comprar um cavalo para mim! E aprender a montar decentemente.......
15) Quero participar de algum movimento em prol dos direitos dos homossexuais;
16) Quero um namorado...mas um namorado que me ame, sabe?? Que me ame apesar dos meus defeitos....e que queira construir uma família...criar uma raiz. Que seja um homem maduro e sensível. Que tenha alguma causa que lhe dê vida...alguma causa social, uma luta. Que goste de escrever (ou não); que goste de música...de pessoas....de crianças....de discutir assuntos como religião e política; Que seja engraçado, divertido, inteligente....Que goste de ler (ou não), Que tenha uma voz bonita....um sotaque bonito...que seja um pouco mal humorado...(gente bem humorada o tempo todo é um porre....), que saiba atualizar o encanto de um relacionamento diariamente. Será que eu encontro? Kkkkk.
17) Quero ter filhos! Biológicos e adotivos.....
18) Que meus pais sejam felizes...com as escolhas deles, com a vida deles...que eu possa estar por perto...quando mais precisarem.
19) Quero aprender a cozinhar;
20) Quero aprender a dirigir;
21) Quero aprender Espanhol;
22) Quero voltar a estudar Inglês – mesmo detestando...
23) Quero conhecer Atenas (Grécia)
24) Quero conhecer Lima...(Peru)
25) Quero conhecer o Rubem Alves pessoalmente;
26) Quero rever o Hanson...rsrs....
27) Quero ir a um show dos Los Hermanos e conhece-los pessoalmente;
28) Queria poder comprar uns livros também....muitos muitos...
29) Queria conhecer a Dynki, minha amiga virtual de adolescência.....
30) Quero fazer o curso de verão....
31) Quero fazer o CAJO, um dia...
32) Quero aprender a jogar truco..
33) Quero participar do Fé e Política...(né Julya? ....)
34) Por fim, quero aprender a escrever bem. E, independente do que venha a acontecer ou não, dentre esses 34 itens, que eu sempre dê conta de achar um caminho...quando tudo parecer perdido.....quando a coisa voltar a ficar feia....que eu sempre encontre a minha liberdade.

Conferência Pré DNJ (11/10 - Viçosa)


É...ta chegando!

sábado, 10 de outubro de 2009

DANDO SATISFAÇÃO A ESTRANHOS



Certa vez, enquanto navegava pelo orkut xeretando a vida alheia, encontrei uma comunidade fantástica que penso resumir um pouco sobre mim: “Dando satisfação a estranhos” – é o título da comunidade, cuja descrição é:


“O cenário é uma loja de roupas. Um rapaz vê uma jovem senhora e arrisca uma investida:— Bela escolha, acho que vai ficar lindo em você...— Obrigada, mas não é para mim. É pra minha irmã, que mora no Sul e vem para um congresso no centro de convenções. Ela vai aproveitar para passar mais uns dias aqui e como eu sei que ela não tem muitas roupas leves, resolvi escolher uns vestidos para presenteá-la. Acho que vou levar algo para a minha mãe também, já que o aniversário dela é semana que vem...”


Sim leitores. Trata-se de um movimento em cadeia, de caráter involuntário. Quem padece desse mal, o da ausência de freio lingual em situações socialmente inapropriadas, sabe que as palavras se articulam espontaneamente, assumindo vida própria, comunicando-se com todo e qualquer ser vivo, sem distinção.
Esses dias, estava na fila de uma agência dos correios, na universidade em que estudo, aflita para mandar uma encomenda para uma pessoa, e, de repente, noto uma moça simpática observando, curiosamente, a minha lerdeza em contar as moedinhas para custear a minha postagem, que havia ficado em torno de 20 contos...

Estranha: - É para Viçosa que vai mandar?
Eu:- Sim.......
Estranha: - Por que não arruma uma caixinha qualquer e manda por um motoboy?
Eu:- Ai....será....você tem um telefone aí?
Estranha: - Tenho sim...anota aí...disk valente...você deve ser doida para mandar isso pelo correio!
Eu: - Ai menina...nem te conto o que aconteceu...tô conseguindo nem pensar direito......
Eu: - ........................(contando o que aconteceu....)
Estranha: - sério?
Eu: - sério....
Eu: - e tem mais.......
Eu: -..........................(continuando)
Estranha: - Ah.......agora eu entendi ..........


....e por aí vai....

Quando morava em São Paulo, por volta dos meus 17 anos, apaixonada por um menino, e sem muita perspectiva do que fazer diante daquela situação, na época, extremamente complexa, perguntei a uma estranha que encontrava-se sentada ao meu lado, no ônibus que me levaria para a escola, o que fazer:

Eu: - Tipo assim moça....O que você faria se estivesse tipo apaixonada por alguém, mas tipo...mesmo sabendo que é uma situação, tipo assim, complicada...tipo...
Estranha # 2: - A gente só aprende a dar valor quando perde, né? então....vai fundo! Declare-se!
Eu: - ah só....tipo...obrigada!
Estranha # 2: de nada.
Eu: - É que tipo...ele tá doente.....
Estranha # 2: - O que ele tem?
Eu: - Tipo...Ele tem uma leucemia linfóide aguda...
Estranha # 2: - (silêncio).

Há mais ou menos um mês...na fila do banheiro químico da “beijo me gripa”:

Eu: - Ei...te conheço de algum lugar.....
Ex Estranha: - Você faz Letras né? eu fiz Letras também....
Eu: - Ah sim...lembro de você....menina...ninguém merece esse banheiro, né?
Ex Estranha: é verdade.....
Eu: - Aqui...você conhece fulano , né? ele é uma gracinha......
Ex estranha: - [não lembro o que respondeu....]
Eu: - [ não lembro de mais nada....]
Eu: - Segura a porta do banheiro para mim?
Ex estranha: - claro...
Ex estranha: - segura a porta para mim, por favor?
Eu: - Vai lá......
Estranha: (tempinho depois): obrigada! Boa festa para você....
Eu: - Obrigada...tá ótima né.?? quase que eu não ia vir porque estava desanimada....
Ex Estranha: - é?
Eu: - é......tava desanimada né? sabe o que é....
.....
....
....
...
Ex Estranha: ah ta....mas é assim mesmo...olha o que me aconteceu.....


Poderia dar outros vários exemplos de coisas assim: conversas na fila do confessionário, conversas com ciganas, conversas com passageiros de ônibus......entre outros. Acho que tenho uma necessidade de me expor, de perguntar ás pessoas sobre suas vidas na intenção de compará-las com a minha.
Tenho uma amiga que faz o mesmo, perguntando-nos coisas bizarras em meio a locais não sugestivos, como aulas, palestras, cursos,.....quando menos espera, no meio daquela aula favorita, eis que surge minha querida amiga fulana* com aquele cutucãozinho chato nas costas e aquela carinha tímida e curiosa de quem está se segurando para fazer aquela perguntinha que te desarma.

Eu: - Fulana... que foi dessa vez?
Fulana: - Deixa eu te perguntar...he he...
Eu: - Ai meu Deus...lá vem...


A normalidade é de fato um conceito relativo; há valores que têm um certo peso para as pessoas que, para mim não tem e nunca terão o mesmo sentido: e vice-versa. No meu caso, porém, mais que uma tentativa de afirmação, creio que o meu problema seja na verdade excesso de palavras e falta de vergonha. Esta combinação tem, ultimamente, me dado um pouco de trabalho, mas, nada que uma boa fila de qualquer coisa não resolva, adicionada a uma boa pitada de óleo perobal. Quer terapia melhor em tempos de crise?

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mentirinha de cambitinhos curtos...


"É...eu menti" (Oswald de Andrade para Mário de Andrade....)

Minha mentira será descoberta em menos de 24 horas...ai ai....
Ainda bem que vergonha é uma coisa que dá e passa....
Admirável mundo digital-traidor....um click em falso é como uma bomba que explode....
cá estou morrendo de vergonha devido a uma mentirinha que aprontei nos últimos três dias.....vamos ver o que vai dar....
E você leitor? tem mentido muito por aí? conte-me a sua mentira!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

domingo, 27 de setembro de 2009

"Vivo cantando só para te tocar..."

Patrícia, Débora e eu: show do Marcelo D2

Sílvia, eu, Fê e Talita: Nando Reis!

Pois é queridos leitores...
Quero apenas partilhar essas fotos com vocês...estou sem inspiração.......
O que seria dos nossos domingos desocupados sem esses sites de fotos para passar o tempo, não é?
Aliás, não tão desocupados....descobri há pouco que tenho um trabalho de literatura para ser entregue ainda amanhã...
Preciso mais que nunca fazer um tratamento para memória: ultimamente, a única coisa que tenho me lembrado é que na próxima quinta estaremos frente a frente com o Frei Betto! rs........
Vamos lá...o dever nos chama!
Trabalhando e cantando...como as cigarras.....
Boa semana a todos!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

ANSIEDADE COTIDIANA


Litros de café,
Quilômetros de pensamentos,
Ansiedade.....
Sonhos, insônia, insônia, sonhos...
Pressa, por onde começar?
Diacronia, linguística, seminário, literatura,
Portuguesa, tutorias, pesquisa, espanhol.
Espanhol....
Coeficiente? cursinho popular? tempestade?
Copo d'água?
DNJ.
Ansiedade....
Festas, encontros, desencontros, amnésia , memória excessiva
Ansiedade.....
Amigas, família, amigos, rolos, Frei Betto, primo,
Conta do celular: sem crédito!
Dinheiro - sem.
Sonhos, insônia, insônia, sonho...
Hoje, diacronia, espanhol, espanhol..., DNJ.
Yahoo, com-unic-ar.....
[com...
unic...
ar....]
Ansiedade....
Olhar,
1975,
Sonho.
Ansiedade....
Raiva.
Skoll. Chuva. Amiga.
Deus? Deus! Deus...
Quilômetros de pensamentos,
Litros de café...
Por onde começar?
Pressa.
Litros de café....
Ansiedade.

domingo, 13 de setembro de 2009

Show do Biquini Cavadão!!!!!!!

Valentina, Bruno Gouveia (vocalista do Biquini Cavadão) e eu....
Próxima missão: foto com Sidney Magal...(é brega mas eu adoro, acreditam?)
Show do Biquini Cavdão em Teixeiras....
*
A princípio, estávamos em seis: Valentina, Fernanda, Mari, Camila, Lívia e eu. Lá chegando, nos juntamos a Fernandinha e Camila; ou seja, oito mulheres...imaginem o caos, leitores homens....
Menos de dez minutos depois......
Mari e Fernanda desaparecem.......
Camila e Lívia desaparecem também, ao procurá-las.....
Valentina, Fernandinha, Camila e eu resolvemos ir para o lado esquerdo do parque, a fim de "verificar" o território;
minutos depois, Camila e Fernandinha nos "dão um perdido" e somem também...
*
No fim das contas.......
*
Das oito mulheres com quem estive, no bom sentido da palavra, só me restou uma, por fim: Valentina! kkkk...e essa é parceira!!!!! rsrs
Também encontrei Kamilinha, sempre amiga, durante o show. Partilhamos a cantoria de algumas músicas, inclusive....
*
Ficamos na "grade" do palco.......como sempre faço; posso estar acompanhada pelo Jhoony Deep, ou mesmo pelo Bento XVI; não importa.....show é show....é grade, povão, calor humano, multidão, empurra-empurra....pacote completo!
No fim do show, conseguimos tirar fotos com o Bruno Gouveia, vocalista do Biquini Cavadão: um amor de pessoa. Também com o Walmer, o saxofonista, uma gracinha....(graças a Valentina-valentona...)
*
Gosto de Biquini...mas há um mistério que venho tentado decifrar sobre eles, há uns 7 anos...
Tem uma música deles, linda, que ouvi num desses cd´s com vários artistas....lembro-me que gostava tanto dela, que a colocava no repeat e ouvia horas e horas seguidas...(tenho feito isso com Beirut , ultimamente....).
*
O cd quebrou, não sei como. Com o tempo, esqueci o nome da música, e nunca mais a ouvi....
Mas ela dizia algo assim:

"Mas eu sei que esse amor...era só ilusão...mas eu sei que essa dor..."

Como podem observar, queridos leitores, trata-se de uma música de dor de cotovelo; meu gênero musical favorito, desde a tenra infância....

Se algum de vocês a conhecerem......seja você leitor assíduos deste Blog, leitor turista ou leitor anônimo...(que me acompanha invisivelmente...), Please: escreva-me dizendo qual o nome desta música misteriosa....tão bonitinha.

Para terminar....trancrevo aqui outra música deles, "Quando eu te encontrar",de que gosto muito também....

Boa semana a todos......


Quando eu te encontrar....
(Biquini Cavadão)
**
Eu não sei o que meus olhos vão querer
Quando eu te encontrar
Impedidos de te ver
Vão querer chorar
Um riso incontido
Perdido em algum lugar
Felicidade que transborda
Parece não querer parar
Não quer parar
Não vai parar
**
Eu já sei o que os meus lábios vão querer
Quando eu te encontrar
Molhados de prazer
Vão querer beijar
O que na vida não se cansa
De se apresentar
Por ser lugar comum
Deixamos de extravasar
De demonstrar
**
Nunca me disseram
O que devo fazer
Quando a saudade acorda
A beleza que faz sofrer
Nunca me disseram
Como devo proceder
Chorar, beijar, te abraçar
É isso que quero fazerIsso que quero dizer
**
Eu já sei o que os meus braços vão querer
Quando eu te encontrar
Na forma de um "C"
Vão te abraçar
Um abraço apertado
Pra você não escapar
Se você foge me faz crer
Que o mundo pode acabar
Vai acabar....

sábado, 12 de setembro de 2009

"Trouxes-te a chave?"





Contemplando estes olhares, intuí o porquê de fato somos imagem e semelhança de Deus: somos seres indecifráveis, encantadeiros e eternos....
Conseguimos nos comunicar no silêncio de um olhar; o mundo das palavras é por demais limitado em comparação com as formas encontradas pela alma humana de se fazer entender....
"Trouxes-te a chave?"

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Semana do Estudante 2009: Grupo JA - Paróquia São SIlvestre

Teatro da Semana do Estudante para a comunidade...
Organização, apoio e assessoria da Semana do Estudante 2009...
Palestra do Murilo sobre a Redução da Maioridade Penal...(para o ensino médio)

com os trabalhos das quintas e sextas séries...
Quinta e Sexta séries: "Violência na escola" (Dani)

Para a galera do PAV: Juventude e trabalho (Fernanda)


Oitavas séries: Juventude em marcha conra a violência (Amanda)


terça-feira, 8 de setembro de 2009

"I love the way you´re breaking my heart"

"I love the way you're breaking my heart
It's terribly, terribly, terribly, terribly thrilling
**
I love the way you're breaking my heart
Although you're gonna ruin it
It's heaven while you're doin' it
**
I love the way I feel when we kiss
You're terribly, terribly, terribly irresistible
**
Sigh to me, and lie to me, you really know how
It's gonna hurt tomorrow, but it feels so good now
**
So darling, just keep playing your part
Take your time and really finish the things that you start
'Cause I love the way you're breaking my heart!"
**
["I love the way you´re breaking my heart" - da cantora Peggy Lee (1920-2003)....música que não tem saído da minha cabeça...]

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

"Cão que ladra....


....não morde" - já dizia o velho e bom ditado.
**
"Esse feriado pretendo ficar em casa...estudando...acreditam? Tenho mil leituras para fazer...das disciplinas que estou cursando...da pesquisa...(minha provável iniciação científica, se Deus quiser....) ...coisas para corrigir.......além de leituras extras..de livros que peguei emprestado..e ainda não devolvi..." (FREITAS, Amanda L.:2009).
**
É leitor...creio não ter cumprido nem 1% do que me propus! Aliás, leitores...para quem não me conhece ainda, sou uma pessoa naturalmente enrrolada, apesar de ter um bom coração! kkk...isto é, falo demais, e faço de menos! Ao ler o fragmento transcrito do post anterior, ri de mim mesma porque pressenti que não daria conta de fazer tudo isso...nada disso...nem metade....
A minha intuição me avisou previamente....intuição esta que anda super aguçada esses dias, queridos leitores......................mas não vem mesmo ao caso.......
**
De qualquer forma, fui ao Flor & Cultura e ao pagode com as meninas aí da foto, a Valentina e a Grampola....foi muito, mas muito legal! ; brinquei como meus priminhos, que estão passando mais uma temporada por aqui....; assisti a um filme lindíssimo, com minha amiga-vizinha Vivian; Também estive na nossa micro-reunião da Equipe Central da PJ....em Fátima....e, também hoje, participei de um bate papo muito bacana com a Daniela e a Fernanda, ambas do grupo de base do qual "participo" aqui no meu bairro... bate-papo que nos rendeu bons frutos......
Olha quanta coisa bonita................
**
Também fiquei orgulhosa de mim esses dias....acho que estou conseguindo ser uma pessoa melhor; mais sincera nas minhas relações e comigo mesma. Como sou muito tímida para certas situações, embora não pareça, vez ou outra acabo ficando calada diante de certas coisas apenas para agradar às pessoas....geralmente, às pessoas desconhecidas, aquelas a quem tentamos impressionar o tempo todo. Tenho tentado ser mais autentica, na medida do possível, ainda que isso cause estranheza, às vezes. Tenho tantos defeitos...mas às vezes é preciso deixar que os defeitos falem por si só, defeito que também diz algo sobre mim. Fiquei satisfeita. Espero que consiga levar minha medíocre autenticidade numa boa, ao longo dessa semana que se inícia....... (desabafo interno.....).
**
Boa semana a todos!

sábado, 5 de setembro de 2009

CUIDADO: VIRGULÍ....TE!


Esse post tem a função de alertar. Sim leitores! apesar de ser estudante de Letras, tenho um sério caso de virgulíte, isto é, emprego exagerado de vírgulas em lugares desnecessários....Quando escrevo os textos dos Blogs, geralmente os publico sem revisá-los, e na medida que vou lendo (os leio várias e várias vezes,...), vou fazendo as correções....
Só para a gente estabelecer um código aqui, tá?? Eu escrevo os textos, e vocês, queridos leitores, não repararão nas virgulas...com o tempo, irei corrigindo-as....kkk...certo??
**
Esse feriado pretendo ficar em casa...estudando...acreditam? Tenho mil leituras para fazer...das disciplinas que estou cursando...da pesquisa...(minha provável iniciação científica, se Deus quiser....) ...coisas para corrigir.......além de leituras extras..de livros que peguei emprestado..e ainda não devolvi...(mas estão bem cuidados, aqui comigo, leitores!! dont worry!). Mas eu duvido que vá conseguir fazer tudo isso...acabei de acordar e já estou na net.....afffffffffff..............
Quero dar uma passada no Flor e Cultura também...um barzinho muito bacana que temos aqui.....
**
Segunda temos reunião da Equipe Central da PJ; hoje, reunião do nosso grupo de base para conversarmos sobre a nossa Semana do Estudante.........
Odeio ficar em casa em feriado; bate aquela deprê....aquela vontade de comer besteiras o dia todo, de ficar na net xeretando a vida das pessoas, tomando litros de café....
podia ter ido viajar com meu pai...mas...o dever me chamava...(isso aqui é uma justificativa de auto-burrice...).
**
Sobre o Post anterior, para o Cleiton, obrigada pelos comentários...Cléo, Wandinho, Bruninha, Fábio, Yasmin... Depois quero postar umas fotos nossas....Acho que o post ficou bonito...apesar da minha virgulíte, porque foi uma experiencia sincera...fruto de um amor sincero.....
São esses momentos das nossas vidas, essas histórias, que fazem a gente ter vontade de continuar vivendo, né? e acreditar numa tal felicidade...apesar dos sapos que temos que engolir diariamente....das coisas absurdas que a gente vê por aí...e da falta de bom senso de alguns seres humanos.....(deixa para lá!).
***
Enfim leitores...bom feriado! nos vemos por aí!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Cleiton Lelis Lopes Milagres (1988 - 2004)


"Amanda,
Espero que a sua vida seja uma luz
para com que você mesma
possa se iluminar.
Leia e Reflita
Feliz Ano
Novo
Cleiton"
(2004)

A primeira vez que ouvi Cleiton chorando foi numa noite de 1988, na casa de minha avó Maria, em um lugar chamado Tombo da Cachoeira. Ele tinha poucos dias de vida; era tão pequeno, tão miúdo, como nunca havia visto até então, no auge dos meus 3 aninhos de idade. Recordo-me de não entender o porquê de tanto chororô; choro aflito e insistente, como se quisesse voltar para o lugar de onde havia vindo o mais rápido possível, lugar com o qual nunca deixou de ter certo contato...
Lembro-me desta cena com tal perfeição que chego a acreditar que Cleiton e eu construímos uma ligação mística, “espiritual”; destas ligações estranhas que encontramos e tecemos com poucas pessoas ao longo da vida.

Vi Cleiton nascer duas vezes. A primeira delas, da qual falarei hoje, deu-se no dia 1º de setembro de 1988: Há 21 anos nascia Cleiton Lelis Lopes Milagres, meu irmão caçula (embora sejamos primos, na realidade).

Cleiton era filho único, assim como eu; dessa forma, apesar d’eu ter morado na cidade de São Paulo, até os meus 18 anos, e Cleiton, na zona rural do município de Canaã, praticamente a vida toda, nós dois nos tínhamos como irmãos. Quando criança, eu passava meses em Minas Gerais...(maio, julho, dezembro, janeiro); depois, quando entrei na escola, e por fim, já adolescente, sempre vinha aqui nos meses de julho, dezembro, janeiro....tempo esse que foi suficiente para estreitar nossa ligação. Cleiton viveu um ano em São Paulo também; víamos-nos todos os finais de semana, embora ele não morasse conosco.


Vivi bons momentos ao lado desse irmão. Quando pequenos, brincávamos de casinha, comidinha (fazíamos bolinhos de terra, salada e arroz com as flores da minha avó...flores que comíamos de verdade....); brincávamos de carrinho, queimada, “bola”, peteca, velocípede; fugíamos para a cachoeira que havia no campo de futebol, no “Tombo”, lugar “mágico”, da minha infância, onde minha vó vendia chupi-chupi aos domingos...(em Minas vocês falam “geladinho”, né? ou será o contrário?).
Brigávamos muito...muito mesmo. Eu, como “a mais velha”, implicava muito com o pobre, e por qualquer motivo; acho que sentia ciúmes dele, com minha avó, tios, mãe, mundo. Lembro que disputávamos acirradamente o uso de uma velha gangorra de pneu, existente na casa da minha avó; eu, como prima “visita”, e mimada como sou, sempre era privilegiada...rsrs.

Brigávamos porque ele gostava de me imitar; tudo o que eu fazia, ele fazia igual; tudo o que eu tinha; ele também o queria, exatamente igual. Brigávamos para ver TV; brigávamos porque ele não comia a comida toda; brigávamos por que ele era chato e irritante; brigávamos porque eu implicava com o menino; gostáva de provocá-lo e enchê-lo. Brigávamos porque existíamos e respirávamos. Uma vez, bati a cabeça de Cleiton contra a parede com tanta força, que pensei que fosse matá-lo.
Já levei algumas boas broncas também, por causa de meu irmão: havia dias em que o menino cismava em fazer qualquer coisa perigosa, e é claro que sobrava para mim, que levava umas boas chineladas de minha mãe, por “induzi-lo” a fazer arte...

Aprendi muitas coisas com esse menino...e também coisas transmitidas por minha mãe, em razão de nossas brigas e guerras, as quais nunca vou esquecer. Como por exemplo, o respeito que devemos ter para com aquilo que nos é diferente. Uma vez, quando ofendi Cleiton chamando-o de "bichinha"...(coisa de criança...), minha mãe, sensivelmente, pediu que imaginasse como me sentiria se fizessem o mesmo com um filho meu: "um dia você vai ter um filho" - disse ela. Não sei porquê, mas nunca esqueci essa fala, e nunca mais o insultei de tal forma...(mas de outras sim...kk). Coisas de criança...


Foi um período longo, esse das brigas e pirraças; na verdade, quando éramos bem pequeninos, nos dávamos muito bem...éramos como “namoradinhos”, segundo todos. Sempre abraçados, juntos o tempo todo. Depois veio a fase da discórdia, que foi longa, pelo que posso lembrar. Quando Cleiton viveu em São Paulo, brigávamos tanto, tanto....E como era bom, ter com quem brigar, brincar, partilhar a vida.....
Brincávamos de cavaleiros do zodíaco, de subir em árvores; brincávamos de celebrar missas também, rezávamos muito juntos....íamos ao cinema, Mc Donald´s (eu comia o meu lanche e ao dele, kkk), parques....entre outras coisas. Gostavamos de passar cal de parede no rosto também...(quando bem novinhos).

Na adolescência, a fase “trash” cessou; voltamos a ser cúmplices, em algumas coisas, não todas. Nessa época, minha avó morava em São Miguel do Anta, e lembro-me de que passávamos horas e horas conversando, na pracinha da cidade, dando-nos conselhos amorosos. Cleiton ajudava-me com meus “peguetes”; eu, o ajudava a tornar-se menos tímido com as mulheres....kkk. Ainda nos irritávamos muito um com o outro, mas creio que esse comportamento seja particular da minha família, para com aqueles que mais amamos. Nessa época, Cleiton era apaixonado por uma menina linda, chamada Juliana.
Assistíamos filmes até tarde; filmes de terror; também novelas mexicanas.
Mantínhamos contato por cartas, cartões, etc.
No dia 16 de abril de 2002, nossas vidas mudariam por completo. Cleiton sofreu uma crise desconhecida, que quase o levou a morte. Mais tarde, viemos a descobrir que se tratava de um vírus vegetal o qual surgiu na válvula de seu coração, ocasionando um quase derrame. Naquele dia, lembro-me de que acordei assustada ao ter a impressão de ter visto um cadáver, ao lado de minha cama. Mais tarde, recebo a notícia da internação de Cleiton. Foi quando meu castelo caiu, castelo cor de rosa e perfeito que havia construído ao longo dos meus então 16 anos.

Em função da doença de Cleiton, voltei a rezar; na época eu havia terminado a crisma, e estava numa das minhas fases “anti-catolicismo...” kk; fiz a promessa de que se Cleiton fosse curado, passaria a fazer um trabalho voluntário qualquer, alguma “caridade”...(era o que buscava, a princípio). Por meio dessa promessa, conheci a Sociedade São Vicente de Paulo, tornando-me “consorcia” um ano depois, e ajudando a fundar uma conferencia jovem alguns anos depois desse incidente. Milhões de janelas se abriram a partir daquele abril, janelas que continuam se abrindo e que me trouxeram até aqui e me levam diariamente a outros lugares, em contato com mundos próximos e distantes de mim.

Cleiton teve alta. Conversamos por telefone, alguns dias depois; mas eu não consegui dizer nada além de chorar compulsivamente...Depois desse acontecimento, nos tornamos ainda mais unidos. Ao longo dos próximos dois anos, viveríamos momentos inesquecíveis de partilha, amizade, escuta, ombro amigo, e tudo o que imaginarem. Também nessa época nutria uma paixão platônica por um carinha, que também veio a falecer, antes de Cleiton; recordo-me de visitá-lo, acompanhado de meu primo, inúmeras vezes....
Rezávamos muito nessa época. O terço, diariamente. Acreditam? Kkk

Cleiton faleceu no dia 18 de outubro de 2004. Assim que me mudei para Viçosa, a contra gosto, ele foi obrigado a mudar-se para São Paulo, a fim de continuar o seu tratamento. No início daquele ano, meu irmão teve uma recaída, sendo necessário para sua cura um transplante de coração. Cleiton conheceu minha grande amiga Cinthya, cujo aniversário é também hoje, coincidentemente. Mais coincidência, é o fato de que ficou internado no mesmo quarto onde a mãe de Cinthya ficara antes de falecer, vitimada pela doença de Chagas, no INCOR. Hoje Cinthya é médica.
Foi um período difícil. Em função de um sonho que tive numa terça-feira, percebi que Cleiton precisava de mim. Fui para São Paulo, às pressas; ficamos juntos de quarta à sábado à tarde; No domingo, ele veio a falecer. Fui, literalmente, a última pessoa a vê-lo com vida, isto é, a última pessoa a vê-lo pouco antes da sua nova vida.....

A sua vida foi um milagre. A última coisa que Cleiton me disse, antes de partir, foi para que eu fosse feliz, e que tentasse de qualquer jeito. E tenho tentado fazê-lo, desde então.

Cleiton foi um menino sensível; um menino do campo, da roça, da terra, das flores. Branquinho, nerd, usava óculos e falava mansamente sobre as coisas. Gostava de comer omelete. Gostava de biologia...seria um bom biólogo ou veterinário, se tivesse tido tempo. Cuidava dos animais, das plantas, das flores da sua mãe e avó. Tinha uma devoção profunda por seus pais, a quem amou a vida toda. Questionava a pobreza, as situações de violência e exclusão. Detestava cigarro. Adorava um forró...apesar de não saber dançar. Gostava de computador, informática, tecnologia, jogos. Teve em mim o seu primeiro amor; depois a Juliana, pessoa por quem nutriu muito carinho. Seus melhores amigos eram suas primas Bruna, eu, suas amigas de escola...(dentre elas a Raquel, única que conheci...faz Pedagogia na UFV hoje...), Suelen; tinha mais amigas mulheres. Amava seu avô. Amava São Miguel do Anta; mas queria morar em Viçosa, conosco. Gostava de Titãs...(a música Marvin). Dizia que eu seria uma freira escritora, cujo livro , nomeado “Cinco Minutos”, daria-me condição para viajar o mundo. Apresentou-me o Leandro, outro grande primo –irmão. Gostava de cantar no karaokê. Analisava as pessoas, psicologicamente. Acreditava em Deus, e em milagres.

Qualquer dia desses nos encontramremos por aí, "tá ligado?"...